Plástico biodegradável: um investimento lucrativo e sustentável

O plástico demora cerca de 200 a 500 anos para se decompor. Por esse motivo, o material é visto como um dos grandes vilões do meio ambiente.

Ao todo, 1,5 milhão de sacolas plásticas são distribuídas a cada hora no Brasil, fazendo com que seja necessário buscar alternativas de matérias-primas que sejam renováveis.

A alternativa mais viável, até o momento, é o plástico biodegradável, feito de matérias-primas renováveis, como amidos e celulose ou de origem animal ou vegetal.

Por que o plástico biodegradável é considerado renovável?

Devido a composição do seu material, como amidos, celulose ou matérias-primas de origem animal ou vegetal, o plástico biodegradável consegue ser degradado a partir de ações de microrganismos, que entram em contato com o solo, a luz ou a umidade.

No entanto, para que o plástico biodegradável receba este título, é preciso que se degrade em, no máximo, 180 dias, sendo descartado em ambientes ideais para a sua decomposição, como a compostagem.

Qual o principal tipo de plástico biodegradável?

O Poli-ácido Lático (PLA) é o principal tipo de plástico biodegradável, pois é feito a partir da fermentação de fontes renováveis, como a beterraba, a mandioca e o milho, ricos em amido.

Se ele estiver em condições de descarte favoráveis, o Poli-ácido Lático pode ser digerido completamente por microrganismos, além de se degradar facilmente com a ação da água e dióxido de carbono.

Com o PLA, é possível fabricar muitos produtos que são essenciais para o dia a dia das pessoas, como:

  • Embalagem alimentícia;
  • Sacos e sacolas de supermercado e lixo;
  • Garrafas;
  • Tampas;
  • Filmes;
  • Talheres descartáveis;
  • Embalagem cosmética.

O custo de produção do plástico biodegradável do tipo PLA é muito, se o fabricante for comparar com outras alternativas do mercado. Por isso, ainda é muito difícil encontrar este material no mercado.

Fora isso, o descarte deve ser feito de maneira correta, em usinas de compostagem específicas, o que gera uma educação de mercado para ações corretivas e cada vez mais gastos, algo que nenhum fabricante gostaria de ter, por enquanto.

Porém, outros tipos de plásticos do tipo biodegradáveis podem ser encontrado no mercado, e talvez com preços mais acessíveis, como: PVA, PHA, TPS e PBAT.


Regiões onde a Embalagem Ideal atende Plástico biodegradável:


Principais regiões do Brasil onde a Embalagem Ideal atende Plástico biodegradável: