Por que plástico para embalagem a vácuo é tão importante

Não se pode negar a importância de um plástico para embalagem a vácuo em nosso cotidiano. Esse material é responsável por grandes utilidades, e oferece uma série de vantagens indiscutíveis à sociedade moderna.

Normalmente o plástico para embalagem a vácuo é reciclável e seu manuseio até o descarte representa mais que uma atividade ecologicamente correta, uma movimentação importante na economia.

É interessante saber que o plástico para embalagem a vácuo oferece centenas de aplicações: impermeáveis, maleáveis, duráveis e com uma excelente relação custo/benefício, assim, contribui para o aproveitamento do produtor e consumidor.

Quais outras vantagens são oferecidas por um plástico para embalagem a vácuo

Plástico para embalagem a vácuo garante que hortifrútis, carnes, laticínios e bebidas cheguem ao consumidor em condições de consumo adequadas.

Além disso, o plástico para embalagem a vácuo atua na conservação de alimentos, prolongando a vida de prateleira dos mais diferentes tipos de produtos alimentícios, isso devido a propriedade de barreira ao oxigênio destas embalagens coextrusadas, que reduz a proliferação de micro-organismos.

Outras vantagens oferecidas por esse tipo de material são:

  • Infinitas possibilidades de utilização;
  • Material higiênico e asséptico;
  • Ótimo isolante térmico;
  • Mmaterial leve;
  • Flexível e maleável;
  • Material resistente;
  • Durável e fiável;
  • Reutilizável;
  • Reciclável.

Além disso, durante o processo de fabricação e escolha dos produtos que serão protegidos no plástico para embalagem a vácuo, diversos requisitos são levados em conta, desde a impermeabilidade à gases, a temperatura de processamento do produto que será protegido, estocagem e uso pelo consumidor.

Quais os impactos do plástico para embalagem a vácuo

Embora haja muita opinião negativa acerca dos impactos que a produção e descarte de plásticos produz no meio ambiente, é preciso se atentar para o assunto e esclarecê-lo.

A produção de plástico pode contribuir para a dinâmica saudável das reservas de petróleo, apenas 4% do petróleo consumido no mundo ocidental se destina à produção desse material.

Além disso, se não houver manutenção e descarte adequado, o plástico a vácuo pode sim ser um agente poluente, mas a partir do aproveitamento da tecnologia apropriada, a produção desse elemento torna-se totalmente eficiente, pois não há desperdício: os restos de plástico voltam a entrar no processo produtivo e os gases emitidos na sua produção são aproveitados.

Regiões onde a Embalagem Ideal atende Plástico para embalagem a vácuo:


Principais regiões do Brasil onde a Embalagem Ideal atende Plástico para embalagem a vácuo: