O plástico tipo biodegradável na indústria de embalagens

A indústria do plástico é uma das maiores vilãs do meio ambiente, pois produz um material que leva de 200 a 500 anos para se decompor. Estima-se que cerca de 1,5 milhão de sacolas plásticas são distribuídas a cada hora no Brasil. Esse nível alarmante de material inorgânico faz com que seja necessário buscar por novas alternativas de matéria-prima que agridam menos o ambiente.

O plástico tipo biodegradável foi criado a partir de derivados de matéria-prima renovável como amidos e celulose, de origem animal ou vegetal. Ele é degradado a partir da ação de microrganismos ao entrar em contato com o solo, a luz ou a umidade.

Para que o plástico seja considerado biodegradável, ele deve se degradar em, no máximo, 180 dias. Além disso, o plástico tipo biodegradável não pode ser descartado em qualquer lugar: ele deve ser destinado à compostagem, onde o ambiente é ideal para a sua decomposição.

PLA: o principal plástico tipo biodegradável

O poli-ácido lático (PLA) é feito a partir da fermentação de fontes renováveis. Suas origens são vegetais como a beterraba, a mandioca e o milho, que são ricos em amido. Por isso, é um dos principais representantes de plástico tipo biodegradável.

Em condições adequadas, ele pode ser completamente digerido por microrganismos e se degrada facilmente sob a ação de água e dióxido de carbono.

Sua baixa resistência natural pode ser reforçada usando plastificantes orgânicos como o sorbitol e o glicerol ou a partir da inserção de fibras naturais para torná-los mais resistentes a impactos e altas temperaturas.

Além do PLA, existem outros tipo de plásticos biodegradáveis. Dentre eles: PVA, PHA, TPS e PBAT. Esse plástico tipo biodegradável pode ser usado para fabricar os mais diversos tipos de produtos:

  • embalagem alimentícia;
  • embalagem cosmética;
  • sacos e sacolas;
  • garrafas;
  • tampas;
  • filmes;
  • copos e talheres descartáveis;
  • tecidos.

Por que o plástico tipo biodegradável não tão utilizado?

Infelizmente, a produção de plástico tipo biodegradável como o PLA ainda é muito baixa no mercado. Isso acontece porque esse tipo de material tem um custo de produção muito alto se comparado com as outras alternativas do mercado.

Além disso, seu descarte ainda precisa ser feito em usinas de compostagem específicas. Embora não seja uma prática complicada, ainda é difícil educar o mercado para o descarte correto do plástico tipo biodegradável. Estender e normalizar esse processo ainda demanda tempo, talvez tanto tempo quando a decomposição de um plástico comum.


Regiões onde a Embalagem Ideal atende Plástico tipo biodegradável:


Principais regiões do Brasil onde a Embalagem Ideal atende Plástico tipo biodegradável: