Sacos biodegradável na indústria de embalagens

A indústria de plástico, muitas vezes pode ser considerada como uma das maiores vilãs do meio ambiente, pois produz um material que leva cerca de 200 a 500 anos para se decompor.

Estima-se que cerca de 1,5 milhão de sacolas plásticas são distribuídas a cada hora no Brasil. Esse nível significativo de material inorgânico faz com que seja necessário buscar por novas alternativas de matéria-prima que agridam menos o meio ambiente.

Os sacos biodegradável foram criados a partir de derivados de matéria-prima renovável como amidos e celulose, de origem animal ou vegetal. Eles são degradados a partir da ação de microrganismos ao entrar em contato com o solo, a luz ou a umidade.

Para que o plástico possa ser considerado biodegradável, ele deve se decompor em, até, 180 dias. Além disso, os sacos biodegradável não podem ser descartados em qualquer local: ele deve ser destinado à compostagem, onde o ambiente é propício para sua decomposição.

PLA: o principal tipo de sacos biodegradável

O poliácido lático (PLA) é produzido a partir da fermentação de fontes renováveis. Suas origens são vegetais como a beterraba, a mandioca e o milho, que são ricos em amido. Por esse motivo, é um dos principais representantes de sacos biodegradável.

Sua baixa resistência natural pode ser potencializada usando plastificantes orgânicos como o sorbitol e o glicerol ou por meio da inserção de fibras naturais para torná-los mais resistentes a impactos e altas temperaturas.

Além do PLA, existem outros tipos de sacos biodegradável. Dentre eles: PVA, PHA, TPS e PBAT. Os sacos biodegradável podem ser usados para fabricar os mais diversos tipos de produtos como:

  • embalagem alimentícia;

  • embalagem cosmética;

  • sacos e sacolas;

  • garrafas;

  • tampas;

  • tecidos.

Por que os sacos biodegradável são tão importantes?

A produção de sacos biodegradável como o PLA ainda vem ganhando força no mercado.

Ainda que esse tipo de plástico necessite de um custo de produção mais alto se comparado aos plásticos comuns, a sociedade de modo geral já está investindo e valorizando iniciativas como essa.

Além disso, seu descarte que precisa ser feito em usinas de compostagem específicas não representa nenhuma ação complicada.

Cabe aos consumidores, as fabricantes de sacos biodegradável e ao mercado como um todo a educação contínua para o consumo e descarte adequado dessa matéria-prima, assim, todos saem ganhando, principalmente o meio ambiente.


Regiões onde a Embalagem Ideal atende Sacos biodegradável:


Principais regiões do Brasil onde a Embalagem Ideal atende Sacos biodegradável: